Notícias

XLG Super Cup: Entrevista com Shini, jungle da Genesis

Por: Jairo Foxer Junior - Gamehall - 13/11/2016 01:23:40
XLG Super Cup: Entrevista com Shini, jungle da Genesis

Buscando trazer sempre mais conteúdos exclusivos a quem nos acompanha, a XLG deu início nesta última sexta-feira (11) a uma série de entrevistas sobre nosso campeonato de League of Legends, a XLG Super Cup. Pelo menos um atleta de cada equipe irá bater um papo conosco nos contando um pouco mais sobre seu time, expectativas para o torneio, entre outras coisas.

Nosso terceiro convidado é caçador da selva, atua pela Genesis e seu nome é Diogo Rogê, porém, ele é mais conhecido pelo seu nick de "Shini". Em nosso papo, o jovem mas experiente atleta falou sobre seu passado, companheiros de equipe, empate com a Red Canids e muito mais!

Confira a entrevista a seguir:

XLG: Antes de começarmos nosso papo, se apresente para nossos leitores e nos conte de onde surgiu esta ideia louca de ser um jogador de League of Legends.

Shini: Meu nome é Diogo Rogê, meu nick é Shini e eu jogo LoL desde 2012 então esse plano de ser um jogador no meu caso é bem antigo, sou conhecido por ter sido reserva da Keyd Stars, jogador da CNB e ter sido top 1 da solo queue múltiplas vezes.

XLG: Você já passou por grandes equipes no cenário como a Keyd Stars e o CNB, no entanto, houve um momento conturbado em que você decidiu parar de competir no LoL. O que o motivou a voltar para as competições no League of Legends?

Shini: Saudades de competir e sede de vitória. Quando se faz algo que consome o seu dia inteiro todos os dias esse "algo" se torna muito cansativo e repetitivo rapidamente, então o tempo que fiquei de fora só como espectador serviu pra reacender uma chama que estava enfraquecida.

XLG: É facilmente perceptível que dentro de jogo você é a pessoa que dita o ritmo da sua equipe, pois a maioria das jogadas nascem com alguma atitude sua. Como é carregar esta responsabilidade de ser o cara que cria jogadas?

Shini: As aparências enganam, a maioria das jogadas nascem com alguma atitude minha pelo fato de eu ser jungler e essa ser a minha função mas não sou o único responsável de ditar o ritmo da minha equipe. Até me aborrece um pouco quando vejo outros 4 jogadores que fazem e se esforçam tanto quanto eu, sendo ofuscados só pelo fato de serem menos conhecidos do que eu.

XLG: A Genesis conseguiu um resultado bem expressivo na primeira semana da XLG Super Cup ao arrancar o empate de uma equipe de CBLoL, a Red Canids. Como você avalia aquele confronto e o que foi feito de diferente entre a primeira e segunda partida, para que vocês melhorassem tanto a ponto de conseguir a vitória?

Shini: Eu queria muito ganhar da Red de 2 a 0 para termos apenas que empatar com a Brave para passar do grupo e além disso eu também queria ganhar do meu amigo Zantins. No caso do primeiro jogo eu pensei algo que pudesse nos dar uma vantagem early game que seria usada pra criar tantas outras vantagens que praticamente ganharíamos o jogo só usando ela e isso deu "meio" certo e não completamente como queríamos, por conta de erros mecânicos e de decisõesminhas, então acabamos ficando muito presos no jogo que tínhamos pensado antes e como não ocorreu tudo como planejado acabamos não criando nada e perdemos assistindo. No segundo jogo não tínhamos nada planejado no mesmo nível do primeiro, só jogamos nos adaptando ao que acontecia no jogo e não ficamos presos a nenhuma ideia única e assim conseguimos fazer o jogo fluir melhor para o nosso lado, já que tínhamos um time de pickoff e sabíamos que se tomássemos iniciativa venceríamos todas as situações.

XLG: Ainda sobre vencer uma equipe do CBLoL, quão importante é para você e seus companheiros ter um campeonato deste tipo que os bota frente a frente a times da elite do cenário nacional?

Shini: É bastante importante pra mostrar que os times de circuito atualmente não estão tão distantes dos times do CBLOL fora do top4 quanto todo mundo pensa, porém, acho que isso ainda não seja suficiente pra parar o "endeusamento" que os times do CBLOL recebem e mostrar também que perder pra algum time do circuito não é fim do mundo, mas sim algo que realmente pode acontecer caso eles se preparem direito.

XLG: O próximo confronto da Genesis será contra um adversário já conhecido, que é o Remo Brave, campeão do último Circuito Desafiante. Como está sendo a preparação para este jogo?

Shini: A preparação é igual a todas as outras que já fizemos: pensamos no que vamos fazer na fase de pick e ban, analisando o que o outro time fez em relação a isso nos jogos que eles já jogaram, treinando coisas em específico que achamos que vão encaixar melhor contra tal oponente e assistindo os replays das partidas que eles já jogaram para vermos hábitos, oque os oponentes que ganharam deles fizeram para vencer e por fim, o que eles fizeram pra ganhar os jogos que ganharam.

XLG: A XLG Super Cup conta com oito equipes disputando quatro vagas para os playoffs, porém, destas oito cinco são do CBLoL. Sendo assim, se algum time do Circuito Desafiante conquistar uma destas vagas será um feito e tanto. Na sua opinião, quais são as chances disso acontecer com a Genesis e o quão importante isso seria para os jogadores e a organização?

Shini: Acredito que temos chances boas e reais de passar para os playoffs, mesmo teoricamente estando no grupo mais difícil, com outros 3 times do CBLOL. Seria importante para gente visto que nosso objetivo é subir pro CBLOL no ano que vem, então saber conseguimos competir com alguns destes times de igual para igual é ótimo para nos dar confiança.

XLG: Antes de encerramos nosso papo, quero deixar aqui meu profundo agradecimento a você por ceder um pouco do seu tempo livre para conversar comigo e para finalizar, irei deixar este espaço em aberto para que você possa deixar sua mensagem final do jeito que preferir e a quem quiser.

Shini: Agradeço a sua vontade de me entrevistar, aos que virão a ler minhas respostas e o que penso e também aos poucos que apoiam e assistem não só o meu time mas todos os times que fazem parte do circuito e o próprio circuito.

Além do próprio Shini, deixamos aqui nosso agradecimento ao Vinicius Romualdo da Genesis, por ter proporcionado nosso contato com o atleta.