Notícias

Street Fighter - Brasileiro faz campanha para participar de torneio na França

Por: Bruno Izidro - Colaboração com a GameHall - 08/03/2017 11:08:22
Street Fighter - Brasileiro faz campanha para participar de torneio na França

Por Bruno Izidro  Colaboração com a GameHall

Quem joga Street Fighter profissionalmente sempre está em busca do mais forte e para Renato “DidimoKoF” Martins isso significa ir para o Red Bull Kumite 2017 - campeonato realizado na França e que vai ter a presença de lendas como Daigo e Infiltration, por exemplo. Porém, não basta pegar uma bolsa e caminhar pelo horizonte como fazia Ryu no clássico desenho baseado no jogo. Competir no exterior não sai nem um pouco barato e para arrecadar os R$ 5 mil que precisa para a viagem, o brasileiro iniciou uma campanha de financiamento coletivo no site Kickante.

“Minha meta é chegar o mais longe possível, me destacar, fazer o mundo me enxergar mais, podendo até surgir um patrocino e ter experiência internacional ajudando no meu crescimento como jogador”, fala DidimoKof ao XLG.

O paulista de 29 anos é figura conhecida no cenário de competições de jogos de luta e, como o ótimo apelido já entrega, começou a carreira no King of Fighters 2002. Aliás, a alcunha veio quando notaram a semelhança que ele tem com o icônico personagem de Renato Aragão. Já ultimamente, ele tem preferido se dedicar ao game da Capcom pela “cena [de KoF] está muito fraca até agora e sem grandes campeonatos”, diz. Ainda assim, o nome DidimoKof permanece.

Desde que Street Fighter V foi lançado, em 2016, DidimoKof vem se destacando mais e mais com o seu Dhalsim, sempre ficando entre os oito primeiros e ganhando algumas competições online, o que o motivou a querer se aventurar, pela primeira vez, em um torneio na Europa, já que ele não possui visto para os EUA.

O Red Bull Kumite 2017 acontece em maio e não chega a fazer parte do calendário de competições da Capcom Pro Tour (a liga oficial de Street Fighter), mas tem importância por sempre reunir jogadores de todos o mundo que estão em alta no cenário profissional.

Esse ano, diferente das edições anteriores, a organização não convidou nenhum jogador brasileiro (em 2015 foi ChuChu e em 2016 Keoma), mas a competição vai ser formada por 14 jogadores convidados e mais duas vagas que serão preenchidas por meio de um torneio preliminar aberto ao público, e é assim que DidimoKoF pretende participar e, quem sabe, ser o representante do Brasil em 2017.

A campanha para levar DidimoKoF ao Red Bull Kumite vai tem duração de dois meses e, em poucos dias, já está com 25% da meta concluída. “Eu fiquei emocionado ao ver o resultado”, fala o jogador. “Pessoas ajudaram com 250 e 500 reais, eu nunca imaginei que alguém me apoiaria tanto assim”.

Por ser uma campanha flexível no Kickante, mesmo que os R$ 5 mil não sejam atingidos, qualquer que seja o valor arrecadado no final vai ser passado para o jogador, que pretende usar o dinheiro para participar de outras competições no Brasil e na América Latina.