Notícias

Brolynho fala sobre sua participação histórica na EVO 2017 jogando SFV

Por: Luis Felipe da Silva - Colaboração com a GameHall - 17/07/2017 09:22:40
Brolynho fala sobre sua participação histórica na EVO 2017 jogando SFV

Thomas “Brolynho” Proença fez história em sua primeira participação na EVO, maior campeonato de jogos de luta do planeta. Competindo em Street Fighter V, o jogador carioca terminou o campeonato na 25º colocação, melhor participação brasileira no evento em todos os tempos. Até então, a marca pertencia ao jogador Guilherme "Sarda" Jorge Galbes, que havia alcançado a 129º colocação no campeonato de SFV da EVO do ano passado.

Em sua campanha, Brolynho venceu jogadores de peso, como Bryant “Smug” Huggins, considerado o melhor jogador de Balrog do planeta, e Brian “Brian_F” Foster. As derrotas do brasileiro foram para dois renomados jogadores japoneses, Fujimura "Yukadon" Atsushi, que no ano passado ficou entre os oito melhores, e Masato “Bonchan” Takahashi, verdadeira lenda do jogo e vice-campeão em 2014.

Além do excelente resultado, Brolynho trará na bagagem 100 pontos para a Capcom Pro Tour, o circuito mundial de Street Fighter V. A expectativa é que os pontos extras ajudem o jogador a repetir o feito de 2016, quando ele ficou com a vaga sul-americana para a Capcom Cup, evento que reúne os 32 competidores que mais se destacaram ao longo do ano.

Em entrevista ao XLG Uol, Brolynho fala sobre sua campanha na EVO, a pressão por resultados e dá sua opinião sobre o cenário brasileiro de Street Fighter V:
 

Uma das lutas de destaque de Brolynho foi contra o americano Brian “Brian_F” Foster, famoso jogador de Balrog.

XLG Uol: Esta foi sua primeira EVO. Você alcançou suas expectativas?

F3 Brolynho: Não tinha expectativas sobre o resultado. Fui conhecer o evento e fazer meu máximo. Mas o resultado foi ótimo. Estou feliz com ele e ainda peguei 100 pontos no circuito da Capcom.

Você chegou aos Estados Unidos com alguns dias de antecedência.  Fez alguma preparação especial para a EVO? 


Fiz. Minha preparação foi passear e relaxar antes do torneio (risos). Joguei cerca de uma hora com meu parceiro de time, AlucarD, um dia antes do torneio e foi só.

Você havia estabelecido alguma meta para a competição?

Não.

Você também obteve bons resultados no cenário internacional ao longo de 2016 e do primeiro semestre de 2017. Boa parte da cena considera você o melhor jogador brasileiro de Street Fighter V atualmente. Ser reconhecido aumenta a pressão para competir fora do país?

Às vezes eu sinto o peso de precisar mostrar resultados. Mas não acontece sempre. Conforme for adquirindo mais experiência, espero aprender a lidar melhor com as expectativas alheias e as minhas também.

Você se notabilizou jogando com o personagem Necalli, mas também joga com Ibuki. Recentemente você participou de alguns campeonatos jogando com M. Bison. Por que você escolheu esses personagens?

Gosto deles. Sempre gostei de vilões e ninjas.

Ter múltiplos personagens é benéfico em SFV? Considera que os jogadores que se especializam apenas em um ficam em desvantagem? 

Em certas situações ter um personagem só pode ser ruim. Mas, as vezes, ter mais de um pode te deixar confuso no início, até para definir qual usar contra certos personagens. 

Você chegou a usar o M. Bison contra Bonchan. A derrota dele nas polls para o jogador AndyOCR motivou essa decisão?

Um pouco. Mas já estava pensando em usá-lo porque o Bison leva vantagem contra o Nash. Porém a falta de prática nessa match me fez perder. Depois eu mudei para Necalli e quase venci (o confronto ficou 2 x 1 para o japonês). Acabei perdendo a paciência quando tinha a faca e o queijo na mão... Acontece... Acho que senti o peso do torneio. 

Qual foram as lutas mais difíceis em sua participação na EVO? E quais foram inesquecíveis?

A primeira luta, contra ggPeteQ, e contra os dois Balrogs, Brian_F e Smug. Principalmente porque Balrog é a match mais difícil para o Necalli.

 

Fora da stream principal, Brolynho derrotou Bryant “Smug” Huggins, considerado o melhor jogador de Balrog do planeta.

Como você avalia o cenário brasileiro de Street Fighter V e de fighting games em geral? Qual sua dica para quem quer se profissionalizar e competir fora do país?

A cena está em crescimento, tenho boas expectativas. Minha dica para quem quer jogar profissionalmente é fazer com que isso ocorra naturalmente. Procure melhorar sem colocar muito peso em si mesmo. Jogue para melhorar que tudo vai acontecer naturalmente.

Você concilia a carreira de jogador profissional com a de geofísico. Tem sido difícil equilibrar esses dois mundos?

Conciliava. Agora apenas jogo. Virei estatística no meio dessa crise.

Street Fighter V tem recebido fortes críticas da comunidade dos jogos de luta. Qual a sua opinião sobre o game e o que você gostaria que fosse alterado nele?

Gostaria que o netcode melhorasse, apesar de eu ter poucos problemas com ele. Jogo de luta on line tende a ser mais problemático que outros jogos (por conta da necessidade de reação rápida e dos combos). Então não tenho muito a reclamar, acho o jogo bom no geral. Faltam uns ajustes nos menus para serem mais inteligentes, mas o jogo em si é bom.

*O título de SFV da EVO ficou nas mãos do jogador Hajime “Tokido” Taniguchi, famoso por seu Akuma impecável e por ser considerado um dos “cinco deuses japoneses dos jogos de luta”. Na final, Tokido saiu da chave dos perdedores (losers) para barrar simplesmente o grande favorito do torneio, Victor “Punk” Woodley, que vinha faturando todos os principais torneios do game.