Notícias

Indústria de esports deseja expandir negócio para segmento mobile

Por: Marcio Pacheco - GameHall - 13/04/2018 04:14:19
Indústria de esports deseja expandir negócio para segmento mobile

Após ganhar grande popularidade no mercado de jogos de PC e mais recentemente também nos consoles, a indústria de esports quer agora expandir seus circuitos competitivos para os dispositivos móveis.

De acordo com matéria do site The Esports Observer, os desenvolvedores de jogos para dispositivos móveis e as organizações de esports estão otimistas quanto à possibilidade de converter o vasto mercado de jogadores móveis casuais em fãs dos torneios de jogos eletrônicos.

“A quantidade de pessoas que jogam jogos para celular é impressionante”, disse Jason Lake, fundador e CEO da CompLexity Gaming, organização de esports adquirida por Jerry Jones, proprietário do time profissional de futebol americano Dallas Cowboys em novembro passado.

Em 3 de abril, a CompLexity foi uma das 36 equipes do mundo a unir-se à liga lançada pela desenvolvedora de jogos finlandês Supercell para o seu popular game mobile de estratégia “Clash Royale”, que já foi baixado mais de 120 milhões de vezes desde seu lançamento em janeiro de 2016.

Além disso, a CompLexity também criou uma nova divisão móvel no mês passado, contratando um técnico em tempo integral para supervisionar a estratégia mobile e avaliar outras competições para participar.

A Immortals, organização de esports apoiada por um consórcio que inclui a produtora de cinema e TV Lionsgate e o coproprietário do time de basquete Memphis Grizzlies, também lançou uma divisão de celulares em março, com uma equipe que competirá na Arena of Valor World Cup, marcada para o mês de julho.

Estes são os primeiros passos para se construir uma abrangência maior do esports no mercado de jogos mobile, algo que já acontece na China mas ainda está engatinhando no ocidente.

O diretor executivo da Immortals, Noah Whinston, acha que vale a pena o esforço.

“Olhando para formas de tornar o esports ainda mais acessível, o celular está no topo da nossa lista”, disse Whinston. “É mais fácil ter um PC do que ter uma quadra de basquete e, ao mesmo tempo, é mais fácil ter um celular do que ter um PC. Por mais que ainda acreditemos no futuro dos esports de PC ou dos consoles, o mobile parece ser o próximo passo para acessar um público muito mais amplo”.

O lançamento de versões mobile de jogos como “PUBG” e “Fortnite”, fortes candidatos para a próxima geração de campeonatos de esports, apenas comprovam essa nova tendência. PUBG foi lançado para iOS e Android, enquanto que o Fortnite saiu por enquanto para iOS, com a versão para Android programada para os próximos meses. A XLG UOL também fez um torneio presencial de Clash Royale durante a Campus Party, onde tivemos inclusive uma entrevista com o caster Bruno Clash, um dos mais conhecidos do jogo.