Notícias

De projetista a campeão mundial de Mortal Kombat: Conheça Bruno 'KillerXinok'

Por: Amanda Santos - GameHall - 30/05/2018 03:57:26
De projetista a campeão mundial de Mortal Kombat: Conheça Bruno 'KillerXinok'

Bruno “KillerXinok” Souza faturou no último sábado (26) o título mundial de Mortal Kombat XL no Combo Breaker, em St. Charles, Estados Unidos. O brasileiro venceu a Grande Final disputadíssima de 3 a 2 contra o americano Brad “Scar” Vaughn, da Echo Fox. A Netherreal Studios, produtora do jogo, elogiou e compartilhou a jogada de Bruno, confira:

Em sua campanha sem nenhuma derrota, “KillerXinok” passou invicto pela fase de grupos e pelas eliminatórias. No mesmo final de semana, o jogador também esteve no campeonato de Injustice 2 e garantiu o top 24 no torneio. Em entrevista ao XLG, ele explica a surpresa de conseguir o título, "esperava pegar uma posição boa nesse campeonato, mas ir direto pela Winners, não perder nenhum set e ganhar o campeonato ficou bem acima do que eu esperava, é sempre uma sensação de dever cumprido”, afirma o jogador.

A torcida pelo paulistano de 24 anos estava forte dentro e fora do evento, uma das pessoas a incentivar e torcer por sua vitória foi seu patrão, “quando disse que ia viajar ele me disse: “tô com o sentimento que você só vai lá para buscar o prêmio, esse já é seu” e foi exatamente o que aconteceu”, conta Bruno que trabalha como projetista. Seu interesse por jogos de luta começou cedo, aos oito anos já jogava Mortal Kombat 1 em um Master System III mesmo sem dominar este gênero de videogame, “Só jogava do famoso jeito “apertando tudo”, não tinha nenhuma noção de como jogar bem”, conta o campeão mundial.

Foi em 2011 com o lançamento do Mortal Kombat 9 para o PlayStation 3 que tudo começou, “joguei o modo história, tentei algo no online e enfrentei um jogador de Cyrax que me deixou de queixo caído depois de executar um combo básico em mim (que não sabia jogar naquela época e encarei aquilo como algo sobrenatural kkkkk), nisso me interessei em aprender a fazer o mesmo combo e evolui bem rápido”, ressalta o pro player que iniciou sua carreira competitiva um ano depois.

KillerXinok

Em pouco tempo, um de seus amigos notou seu potencial dentro do jogo e sugeriu que passasse a competir, “na minha mente eu não chegava nem aos pés do pessoal bom”, afirma “KillerXinok” que competiu pela 1ª vez em 2012. No campeonato, não saiu com a vitória mas a experiência indicava que Bruno só tinha a crescer no cenário: em agosto de 2013 venceu o torneio de Mortal Kombat 9 na AMD Fan Day, em outubro do mesmo ano foi o campeão sul americano de Injustice 1, em 2015 levou o mesmo título no Mortal Kombat X e em 2017 consagrou-se campeão sul americano de Injustice 2.

Invicto em todo o Combo Breaker, “KillerXinok” explica que foi na fase de grupo onde passou a maior dificuldade do campeonato. Com a aparição de Mileena nas mãos do americano Khaotic Damaja, o brasileiro perdeu a primeira luta, mas garantiu as duas seguidas que foram respondidas a tempo pelo americano, em 2 a 2. No melhor de três, o empate se repetiu, já na decisão a vantagem ficou para Bruno que previu o movimento do adversário e bloqueou com antecedência, conseguindo punir e ganhar o último round. “Ali foi o momento crucial para mim, depois que terminei o combo, joguei o controle na mesa de tanta hype que senti”, ressalta o jogador sobre a passagem na fase de grupo.

Rewind, KillerXinok e Scar

Rewind, KillerXinok e Scar

Sobre a Final contra o americano Brad “Scar” Vaugh, ele revela que o segredo da vitória foi o foco, “meu cérebro tinha que estar a 200 por hora porque não era uma matchup boa para o Tremor e o “Scar” sabia disso”, revela Bruno sobre a escolha dos lutadores. A saída encontrada por ele foi reagir aos movimentos de Sonya Blade do americano, “se deixasse passar algo que permitisse ele fazer seu jogo, eu teria perdido”, revela sobre Brad que abriu mão de seu personagem principal, Smoke, por ser fraco perto do Tremor de Bruno.

Nos treinos, que envolvem desde frame data a setups, o jogador dedica o dia para treinar táticas contra um personagem específico e aumentar a experiência em jogos online. Ele afirma que mesmo sem patrocinadores, continuará treinando em casa para os próximos torneios. Acompanhe os treinos de “KillerXinok” em seu canal na Twitch e no seu Twitter. Para mais novidades do mundo do e-sport no XLG UOL.